Skip to content

Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes – Soundtrack

07/01/2007
Após uma pequena porém significativa pausa devido ao final de ano, volto a escrever no meu querido blog e para meu pequeno (espero que por enquanto) público. Passada essa abrupta felicidade conjunta e a grande crise de consumismo que a todos afetam, voltamos a falar do que interessa: música.

Começo o ano escrevendo sobre uma trilha sonora de um filme que amo: Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes, do Guy Richie. Um filme inglês, com humor ingles, atores ingleses, à lá Tarantino e com uma trilha que é de arrasar, que vai de The Stooges até Dusty Springfield.

O disco começa com uma música ótima da banda Ocean Colour Scene, chamada Hundred Mile High City. Uma guitarra nervosa com uma saturação bastante característica, começa em um riff simples porém marcante. Música ótima. No decorrer do disco nota-se uma variação de tipos de música que deixa a audição muito mais gostosa. Logo depois aparece James Brown, com um funk bastante “gangsta”, chamado The Boss. Lento, com muito groove e característico. Há também outra música de Brown no disco, chamada The Payback, essa bem mais animada e mais funkeada. Pra dançar.

Outra música que vale a pena ser destacada e que mostra como esta é uma soundtrack eclética é a I Wanna Be Your Dog, do The Stooges. Guitarra distorcida, voz inconfundível de Iggy Pop e ritmo quadrado, punk. Pena que da banda, só essa.

Uma música surpreendente é a Man Machine. Admito que gostei da música no filme a não fazia a menor idéia de quem era. Quando ví no CD que era de Robbie Willians, tive de dar o braço a torcer: ele não faz só coisas ruins. Uma rock pop bem honesto, digamos.

Além disso temos músicas que provavelmente se não fosse por este disco, poucos conheceriam (e seria uma grande pena se isso acontecesse, pois são ótimas): Spooky, de Dusty Springfield; 18 With A Bullet, de Pete Wingfield; Liar Liar, de Castaways; Why Did You Do It, de Stretch; além de algumas outras, que deixarei no ar pra vocês descobrirem.

Vale, por último, citar uma música chamada Zorba The Greek, de John Murphy & David Hughes, que é ótima! È uma música tipo grega, que começa mais lenta, só com um violão, e vai crescendo, crescendo, ficando rápida, e cheia de instrumentos! Nossa, é, digamos, eletrizante.

Essa trilha tem diferentes versões. Recomendo a que tem algumas falas do filme intercaladas com a música. Pra quem viu essa obra prima ajuda a lembrar de algumas ótimas cenas enquanto ouve-se o CD.

Portanto é isso: duas dicas em um só post: vejam o filme e ouçam a trilha. “If you hold back anything, I’ll kill ya. If you bend the truth or I think you’re bending the truth, I’ll kill ya. If you forget anything, I’ll kill ya. In fact, you’re gonna have to work very hard to stay alive. Now do you understand everything I’ve said? Because if you don’t, I’ll kill ya.”

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Nicneven permalink
    13/01/2007 17:51

    Zorba O Grego é um daqueles clássicos da literatura e do cinema cuja trilha sonora transcendeu a obra. Música de lugares inusitados têm seu charme!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: